Hanami – Cerejeiras em flor

Um dos filmes mais sensíveis de 2009, apesar de apenas agora em 2010 eu assistir-lo. Uma narrativa que uniu a nova linguagem do cinema alemão com a poesia das temáticas orientais, resultando num filme com diversas simbologias e que faz o espectador refletir sobre um cotidiano, vida, as vezes imperceptível.

Rudí e Trudí são um casal da terceira idade que vivem no interior da Alemanha na região da Bavária. Rudí é uma pessoa que não gosta de mudanças; gosta da vidinha de ir para o trabalho, ao 12hAM comer o lanche que sua mulher faz e uma maçã e diz a frase: “Uma maçã ao dia traz saúde e alegria.”. Já Trudí é uma mulher que tem um amor incondicional ao seu marido, abriu mão de sonhos para acompanhar na vida o homem que ama, e ser feliz junto a ele. Quais são os sonhos de Trudí: conhecer o Japão.

Trudí é avisada pelos médicos que seu marido está muito doente, em fase terminal; eles recomendam a ela que os dois aproveitem o tempo junto, viagem, aventurem-se na vida. Ela não conta ao marido sobre a doença e decide incentiva-lo a viajar, como Rudí é bem “rabugento”, ela consegue convencer-lo a ir a Berlim ver  os filhos e netos. Assim que chegam a Berlim, deparam-se com filhos que vivem num mundo pequeno burguês no qual não há tempo para passar momentos com seus pais, netos que apenas tem foco para vídeo games e desconhecem total a figura de avós. Apenas a namorada da filha interage com o casal. Trudí e Rudí se decepcionam diante deste quadro e ela o convence a ir à praia, região do Báltico. Os dois se hospedam num hotel e ficam juntos – Uma das cenas mais lindas do filme acontece nessa parte quando o casal divide a mesma blusa de lã enquanto observam o mar. Porém Trudí morre no quarto do hotel, para desespero de desorientação de Rudí que se vê com 3 filhos egoístas que apenas reclamam do fardo que será o Pai.

A namorada da família acompanha Rudí um dia no interior da Bavária, nessa conversa ela mostra a ele como Trudí o amava, como ela abdicou de seus desejos pelo amor que tinha por ele. Nesse instante ele decide realizar o sonho de sua esposa e “levar-la” a conhecer o Japão, lugar onde seu filho menor vive.

Mais uma vez Rudí é rejeitado pelo egoísmo de seu filho. Rudí decide mostrar Tóquio para Trudí. Como? Na simbologia mais sensível, ele veste o casaquinho de lã e o colar dela e por cima colaca seu casacão, logo sai andando por Tóquio e abrindo o casaco para que Trudí veja a cidade. Nesses passeios conhece Yu, uma japonesa que dança com as sombras. Dentro dessa amizade ela o ajuda a encontrar Trudí, numa linguagem que se utiliza de diversos simbolismo orientais.

O filme tem uns “probleminhas” na edição, porém ficam imperceptível diante de uma temática tão sensível, tão real dentro da sociedade contemporânea de hoje, na qual as pessoas vivem apenas para elas, num egoísmo que cega cada vez mais.

Momento EMO

Levem lençol! Exato LENÇOL,porque lencinho é pouco para a sensibilidade deste filme!

Anúncios

5 Responses to “Hanami – Cerejeiras em flor”


  1. 1 Claudia janeiro 13, 2010 às 3:45 pm

    Bom fime pra começar 2010. Lindo, lindo.

  2. 2 Claudia janeiro 13, 2010 às 3:46 pm

    Belíssimo filme pra começar o lado sensível de 2010! (e sem ser emo)

  3. 3 Paulo Machado janeiro 14, 2010 às 3:51 am

    Amei, só a sinopse que vc fez, já me fez chorar… eu sei, eu sei, estou parando com o açucar!!!rs Beijinho

  4. 4 Luiz Cannalonga janeiro 20, 2010 às 5:02 pm

    Olha, Sol…

    Há tempos não via um filme tão lindo e tão puro… Já comecei 2010 com o pé direito pra filmes…!

    Agora, quanto ao levar um lençol ou um lenço… Ok, levem o lençol… Apesar que este filme não te faz emocionar mais do que deve… Vai se emocionar? Com certeza, vai… Vai chorar? Com certeza, vai… Mas sem a pieguice e os exageros dos produtos de Hollywood…

    Este filme é justo na emoção… É belo, e poético, é puro, é até lúdico… Além de ter roteiro, fotografia e trilha sonora primorosos!

    Não recomendo ficar sem este filme!…


  1. 1 TOP 5 – Cenas mais Românticas EVER | carola.cifuentes Trackback em junho 12, 2015 às 8:15 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




¡Filosofia Soleil!

Just Looking

Sobre sentir... #illustration #ilustracion #ilustracao #fellings #sentir Hoje é o aniversário da minha "vovis" brasileira, obvio q não de sangue mas de todo coração e alma! A pessoa q qdo finalmente saí do hospital, lá nos idos de 1979, foi me buscar junto com mamis e papis. É sempre teve uma paciência pra me aturar e com certeza posso dizer que a pessoa que tem todas minhas artes. Desenhos datados de 1980 e poucos. E hoje ele merecia que eu desenhasse a Nossa Senhora, Santa q ela é devota. Não manjo do paranawue santas, mas espero que ela goste. Todo meu amor por esta tia/vovis do ❤️ está em cada pincelada. #illustration #ilustracion #ilustracao #nossasenhora #santa Esas locas ganas de deslizar por el piano en un día de lluvia... #illustration #ilustracao #ilustracion #piano #music #umbrella #paragua #guardachuvas #jazz rabiscando e andando... #rough #boceto #rabisco #esboços mi yo-lirico #illustration #ilustracao #ilustracion #mounth #boca Colorindo a vida... ilustra q fiz para a @analianmp (retrato dela) #illustration #ilustracion #ilustracao Corazón #ilustracion #illustration #ilustracao #corazon #coração #heart #fridakahlo #ilustracion #illustration #ilustracao Ya viene ella... #ilustracion #ilustracao #illustration #rabisco #rough #boceto #fridakahlo

Twito Logo existo


%d blogueiros gostam disto: