Cruz-Diez: A Cor no Espaço e No Tempo

“A cor não é apenas a cor das coisas que nos rodeiam, nem é a cor das formas. Trata-se de uma situação evolutiva, uma realidade que afeta o ser humano tanto quanto o frio, o calor e o som, por exemplo.” – Cruz-Diez.

Cruz-Diez é um artista gráfico venezuelano que estuda a origem e a ótica das cores, chegando a explorar aspecto físico das cores, a fisicromia.* Cruz-Diez usa de diversos aspectos plásticos e gráficos para realizar esses estudos que vão desde estrutura não-convencionais de cor, intervenção urbana, instalações que usam a luz como fonte de cor e até projetos que integram a cor a arquitetura.

 

 

 

 

 

Na exposição Cruz-Diez: A Cor no Espaço e No Tempo, que está na Pinacoteca, estão uma bela coletânea do trabalho deste pesquisador/ artista. Estudos de percepção ótica das cores que me fizeram ficar andado ao melhor estilo vai-e-volta, porque ao passar pelo quadro existe uma “transformação” da figura desenhada pelas cores. Em um ambiente totalmente branco com 3 nichos com luzes diferentes: azul, vermelho e verde (RGB) que isola as cor pura ou crua, além de causar uma sensação interessante,  obra chamada Cromossaturação. No espaço central do museu, tem a instalação Cromointerferência, uma sala ortogonal branca que tem projeções de feixes de cores que dissolvem os objetos no espaço, ainda causado uma sensação de movimento e até dá tontura, porque dependendo do ponto da sala que está as cores são diferentes e o tempo de projeção também.]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este artista gráfico tem anos de pesquisa e produção, que se percebe ao longo da exposição através das diferentes materialidades que utiliza ao longo de sua pesquisa. Matérias que vão de papel, papelaão, tinta, alumínio até o digital. Uma exposição bem legal para crianças entrarem em contato com as cores de um modo bem mais divertido. E pra que diz que arte não é dinâmica, esta é uma exposição que mostra o dinamismo. Mas Cruz-Diez é um artista com viés diferente, uma vez que acredita que com as cores há que comunicar, ou melhor, com a arte. Se a arte não comunica, para este Cruz-Diez, não há uma razão de estar num espaço e/ou tempo.

*Fisicromia: estruturas que produzem atmosferas cromáticas diferentes das cores químicas usadas em cada um dos módulos que formam a estrutura. Resultado é uma “cor física” que projeta a cor no espaço e desencadeia uma situação na qual a vivência da cor, pelo espectador, está em constante mudança. (Cruz-Diez)

Cruz-Diez: A Cor no Espaço e No Tempo
Pinacoteca de São Paulo
de 14/07 a 23/07/2012 – R$6,00 (meia R$3,00 e sábado grátis).

Momento Designer
Queria ter aula com ele. Eu pirei na fisicromia. Lembrei-me das aulas de Espaço, Forma e Cor (da primeira faculdade que fiz, Design Textil) e das aulas de Plástica, na segunda (Design Visual). Com certeza essas duas aulas seriam bem mais interessantes com ele, como professor. Cruz-Diez entrou pra minha lista de pessoas legais pra tomar um café.

Fotos: Pow Jr

Anúncios

0 Responses to “Cruz-Diez: A Cor no Espaço e No Tempo”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




¡Filosofia Soleil!

Just Looking

Houve um erro ao recuperar imagens do Instagram. Uma tentativa será refeita em poucos minutos.

Twito Logo existo


%d blogueiros gostam disto: